Curso de extensão
Agitação, agressividade e sintomas psicóticos em doenças neurológicas: neuropsiquiatria por excelência
Este curso vai examinar com muito cuidado o universo de alterações comportamentais que acompanham e passam a ser o principal problema em várias doenças neurológicas. Profissionais com larga experiência vão apresentar e discutir de forma bem objetiva como entender e manejar alterações comportamentais, efetivamente reduzindo o impacto negativo das doenças.


Dr. André Palmini
Coordenador
×

Justificativa

O neurologista e o psiquiatra estão habituados a receber pacientes que se apresentam em ‘camadas’ – que podem ser entendidas como uma sequência de comorbidades cuja relevância é dinâmica. O paciente e sua família apresentam-se com um problema inicial, visto como o mais grave: uma primeira camada, representada por uma queixa ‘x’. Após isto ser entendido, diagnosticado e manejado, frequentemente o paciente então passa a dar mais relevância a uma segunda camada: uma queixa ou problema ‘y’, por vezes trazendo um desafio terapêutico maior do que a queixa inicial. [As xx, após manejar os problemas ‘x’ e ‘y’, fica mais saliente um problema ‘z’, e assim por diante]. Dois cenários clínicos que serão abordados detalhadamente neste Curso de Extensão ilustram isto muito bem. Pacientes com epilepsias graves geralmente procuram o neurologista por crises epilépticas de difícil controle. Após conseguir-se o controle das crises, as alterações comportamentais comórbidas (a segunda camada: agitação, dificuldades de aprendizagem, agressividade, sintomas psicóticos etc.) passam a ser o grande problema e a questão das crises é como que ‘esquecida’, pela relevância que passa a ser muito maior da segunda camada. Da mesma forma, pacientes com alterações cognitivas que permitem um diagnóstico inicial de uma doença degenerativa, frequentemente nas suas fases iniciais, são trazidos por familiares que apontam as dificuldades de memória, por exemplo, como o principal problema. Uma vez feito o diagnóstico e o manejo inicial, com a evolução do quadro aparecem alterações comportamentais, na linha de agitação, agressividade e sintomas psicóticos, que passam a dominar o quadro – em termos de impacto funcional e preocupação dos familiares: a segunda ‘camada’ passou a ser mais relevante do que a primeira.

Objetivo

Neste sentido, este curso de extensão vai examinar com muito cuidado esta segunda camada, o universo de alterações comportamentais que acompanham e passam a ser o principal problema em várias doenças neurológicas. Profissionais com larga experiência vão apresentar e discutir de forma bem objetiva como entender e manejar alterações comportamentais, efetivamente reduzindo o impacto negativo das doenças.

Formato

A proposta é de um formato inovador, em que cada tema envolve a participação de dois especialistas experientes: um deles funciona como ‘palestrante’ e o outro como ‘debatedor’ em tempo real. Imagine que você está assistindo a uma palestra, com a possibilidade de ‘interrompê-la’ quando achar necessário, para esclarecer melhor algum ponto, compartilhar sua experiência sobre o que está sendo dito, relatar um caso clínico ilustrativo para o ponto que o palestrante está apresentando, discordar do que está sendo dito – enfim, interagir para que a aula se transforme em um debate dinâmico. O debatedor será o seu ‘embaixador’ (ou ‘representante’) durante a palestra, tornando a experiência muito mais agradável, rica e útil para o manejo de pacientes reais (que nem sempre ‘encaixam’ nas aulas que assistimos...).

Estrutura do curso

10 horas em videoaulas e 5h de materiais complementares (links comentados de vídeos, artigos científicos, checklists, materiais psicoeducativos).
Carga horária total: 15h


Características

• Curso online assíncrono
• Certificação de conclusão
• Previsão de início: setembro de 2022

conheça o corpo docente   consulte o conteúdo programático  faça sua inscrição